Cultura brasileira em São Paulo

A Feira Viva era um projeto embrionário quando chegou para nós. Seus idealizadores queriam desenvolver uma marca que permitisse dar voz às demandas do produtor que inova para promover o meio ambiente.
Outro desafio foi o de promover o encontro e diálogos entre todos os atores – pequeno produtor, especialista, cientista, cozinheiro e o público.
A ideia era poderosa e embarcamos de cabeça.

#naming

Demos início a uma imersão nas feiras gastronômicas, eventos ao ar livre, sabores e histórias da comida brasileira em busca de insights para o nome da marca
Riqueza e diversidade de culturas, expressas em produtos, receitas e histórias de vida. A decisão sobre o nome foi unânime: FEIRA VIVA.

#Identidade visual

A Feira Viva foi estruturada em edições temáticas inspiradas pelas estações do ano, sabíamos que a identidade visual de cada feira deveria ressaltar a beleza de cada estação e ao mesmo tempo representar as estações do ano, e como acontecem nos diversos biomas do nosso país.
Assim, levamos ao estúdio de fotos – flores, plantas, méis, cerâmicas e tecidos relacionados a cada estação e saímos de lá com a paleta de cor, texturas e fizemos descobertas surpreendentes, como por exemplo de que o roxo é uma cor presente em suas diversas tonalidades outono brasileiro.

Rolar para cima